segunda-feira, 8 de março de 2010

Carta do Dia: CAVALEIRO DE OUROS

Elemento Terra  (Ar, Terra)
Astrologia Mercúrio em Virgem
Cabala Tiphareth (beleza) em Yetzirah (formação)
Título Esotérico Príncipe da Carruagem da Terra
Tetragramaton VAU:  trabalhando com energia
Anjo do Dia Iah-Hel:  sabedoria, sucesso na profissão
Lua Minguante
Casa Astrológica Peixes,  regente Netuno
Ano 2010 (=3),  regente Vênus

    cavaleiro deouros   Trabalha, no edifício onde moro, o “Seu” José, um senhor de sessenta e poucos anos, sempre correndo de um lado para outro. “Seu” José não sossega: limpa, conserta tudo o que possa quebrar, seja do condomínio ou nos apartamentos, faz “bicos” nos prédios da vizinhança e termina o dia retirando o lixo.

     “Seu” Zé  é um verdadeiro “workaholic”, um trabalhador nato, orgulhoso de ser constantemente requisitado, seja para trocar uma lâmpada no apartamento daquela senhora idosa, ou para resolver um problema de encanamento furado que está acabando com o teto do apartamento de baixo. Quando alguém pensa em reforma, nem por um segundo considera outra pessoa que não o “Seu” Zé, com sua surrada pasta de couro e maleta de metal lotadas de parafusos, serras, chaves de fenda de todos os tipos, martelos, fios, fitas, e o que mais não se sabe.

     Ouvi, dia destes, a síndica reclamando com ele que, mesmo em férias, estava o dia todo dentro do edifício trabalhando para um ou outro condômino.

     _”Seu” José, pelo amor de Deus, o senhor precisa fazer uma cirurgia e as férias são os 30 dias para isso! Ao invés de estar se cuidando, o senhor continua trabalhando sem parar! “Seu” José, pára pra pensar: o que vai acontecer se o senhor tiver um problema qualquer por não fazer essa cirurgia e vier a faltar? O senhor já pensou na sua esposa? Nos seus netos? Põe a cabeça no lugar, “Seu” Zé, é vai pra casa, vai pro médico, se opera, descansa homem!”

     E “Seu” José só sorri, com o olhar maroto de quem foi pego fazendo travessuras, impaciente com essa conversa, afinal já está atrasado para trocar a resistência do chuveiro do 1206.

     “Seu” José não sabe, mas ele é um Cavaleiro de Ouros. Como tal, o trabalho e o ganho material vem sempre em primeiro lugar. Nada pode ser mais importante. Afinal de contas, ele está trabalhando para terminar a casa da filha casada, para quem ele já havia comprado o terreno e, aos poucos, o material de construção.

     Habilidoso, prático, curioso, sempre pronto para ajudar, consciente de seu valor, responsável e com uma vitalidade surpreendente para uma pessoa que passou a vida toda fazendo trabalhos pesados, ele tem trânsito livre por todos os apartamentos do condomínio e, também, nos das pessoas que de lá se mudaram e, junto com suas coisas, levaram para o novo endereço as eficientes mãos do “Seu” José.

     Os Cavaleiros de Ouros, são conhecidos pela sua objetividade, pelo seu direcionamento. São pessoas que, normalmente, combinam qualidades como paciência, praticidade, boa comunicação, empatia, com as mais nobres intenções, estando sempre ao lado da justiça e na defesa dos mais necessitados. Aliás, todas as cartas da Corte de Ouros (Pentáculos, Discos, Pedras, Diamantes) tendem a ser prática, sólida e bem aterradas na realidade física. Elas estão ligadas ao trabalho, aos objetivos concretos, ao dinheiro e aos sentidos (especialmente o tato). Podem representar pessoas bastante sensuais, que geralmente gostam de jardinagem, escultura, dar e receber massagens, por exemplo. Elas são os “fazedores” no planeta. Quando representam pessoas, se referem àquelas que começam novos negócios, cooperativas, fundações e demais projetos. São leais, bem estabelecidos e com os pés no chão. A sua natureza prática pode levá-los a se tornarem um pouco maçantes, cabeças-dura, desconfiados e difíceis de se abrirem às novidades. Esses são aqueles que necessitam de um certo estímulo para alavancá-los de suas rotinas.

     Bem, esse não é o caso do “Seu” José.  Sempre disposto, pronto a servir, em busca de mais um dinheirinho que o ajude a concretizar o sonho de uma casa para a filha, lá vai ele, com suas maletas, seu andar rápido e desengonçado, escadas acima, atender a mais um chamado e realizar o que ele sabe fazer como ninguém: consertar aquilo que irá facilitar as nossas vidas e nos deixar mais felizes.

     Como sempre, volto a reafirmar que as figuras de Corte, como as demais cartas do Tarot, não representam um gênero sexual específico, mas as qualidades desse gênero. Portanto, neste Dia Internacional da Mulher, aos milhões dessas eficientes trabalhadoras que movimentam esta nação com seu trabalho na indústria, nos pequenos negócios, na direção de grandes bancos e empresas, nas intermináveis atividades domésticas, como professoras nas salas de aula ou instrumentistas junto às mesas de cirurgia, a todas, os meus reverentes cumprimentos.

     Tenha todos um ótimo dia!

3 comentários:

  1. Alex,
    adorei te conhecer e que você jogasse tarot para mim, foi uma nova experiência enriquecedora com sua cultura e sabedoria !!!!
    beijos
    sua mais nova cliente e amiga
    Ana Paula

    ResponderExcluir
  2. Olá, que baralho é este? É lindo. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chama-se "the Labyrinth Tarot" e o autor é Luis Royo.

      Excluir

Agradeço o seu comentário.
Em breve ele deverá ser exibido no Blog.
Namastê!